sábado, 11 de janeiro de 2014

Os nomes das estações do Metrô de Paris - I

"Faz tanto frio, lá fora, aqui dentro, sempre..."
Ah, Amigos(as), chove, faz frio, neva...
Hora de aproveitar o Metropolitain da Cidade Luz, se você tem um passe especial.
Pode parecer loucura, mas, às vezes, escalo uma determinada linha e desembarco em cada uma das estações do metrô, para dar uma olhadela no que há no entorno e retorno à plataforma, para embarcar até à próxima estação.
Nestes próximos dois meses, que ainda apresentarão dias muito frios - janeiro e fevereiro, que tal esta maratona?  Pelo menos você estará protegido das mudanças bruscas de temperatura.
Vou então, a partir de hoje, a pouco e pouco, apresentar a origem ou a razão de ser do nome de estações, iniciando pela linha 1 e encerrando na linha 13, sempre de leste para oeste e de norte para sul.

Linha 1 - La Défense/Château de Vincennes

La Défense - ali havia uma estátua de bronze, em homenagem aos soldados franceses que, mesmo perdendo a guerra, resistiram galhardamente aos prussianos, em meados do séc. XIX durante o governo de Defesa Nacional.  A estátua foi nomeada La Défense de Paris e foi incorporada pelo bairro.

Les Sablons - A estação leva o nome da planície de Sablons, onde foram encontradas pedreiras usadas para extrair a areia necessária aos trabalhos parisienses.

Charles de Gaulle - Étoile -  Inicialmente foi chamada de Étoile - vista de cima, as Avenidas que terminam na praça do mesmo nome, fazem o formato de uma estrela.  Em 1970, após a abertura da estação do RER, ali, recebeu o nome Charles de Gaulle, em homenagem ao ex presidente da França.

Franklin D. Roosevelt - em homenagem ao primeiro e único presidente dos Estados Unidos a conseguir mais de dois mandatos.

Champs Elysées - Clemenceau - na grande avenida, é claro, em homenagem ao grande estadista Clemenceau.

Concorde - onde está a Place de la Concorde, a 2ª maior da França e lugar histórico, onde morreram na guilhotina Luís XVI e Maria Antonieta.

Obs.:  Não estarei citando estações, cujos nomes já denotam o óbvio, tais como: Argentine, Tuilleries, Musée du Louvre etc.

Iolanda Lopes de Abreu



Nenhum comentário: